facebook youtube twitter

S Sociedade

Dia Mundial da Visão: Rastreio da principal causa de cegueira evitável chegou a 32.000 diabéticos

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Rastreio da principal causa de cegueira evitável chegou a 32.000 diabéticos

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) realizou no 1.º semestre deste ano um  total de 32.333 rastreios da retinopatia diabética, tendo encaminhado precocemente para consulta 9,7% das  pessoas rastreadas. Esta doença é a principal causa de cegueira evitável na população entre os 20 e os 64 anos. O balanço é feito por ocasião do Dia Mundial da Visão, que se assinala hoje, dia 12 de outubro.


O número total de rastreios releva um aumento da capacidade de resposta em relação a 2016, ano em que no  total foram rastreados 46.715 diabéticos, tendo sido atempadamente encaminhados para consulta de oftalmologia 12,5% desses utentes. Desde fevereiro de 2016 que a ARSLVT tem implementado o Rastreio da Retinopatia Diabética. Nestes dois anos foram sujeitos a RRD 79.048 pessoas, parte delas em parceria com a
Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal.

Segundo dados da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, pelo menos 10% dos diabéticos têm perda
significativa de visão e 5,2% estão cegos, sendo que cerca de 90% destes casos podem ser evitados se for feito
um bom controlo metabólico e um tratamento atempado da doença. É uma doença de evolução lenta e silenciosa, que não se manifesta através de qualquer sinal ou sintoma até atingir uma fase avançada. O diagnóstico e tratamento precoce através do rastreio podem evitar a diminuição acentuada da acuidade visual e a cegueira por diabetes.

“O rastreio da retinopatia diabética nos nossos centros de saúde é um exemplo de excelência. Com a implementação deste rastreio conseguimos uma maior e melhor acessibilidade e equidade no acesso dos nossos utentes a uma consulta hospitalar para realização dos tratamentos necessários”, sintetiza a presidente do Conselho Diretivo da ARSLVT, Rosa Valente de Matos.


O Rastreio da Retinopatia Diabética permite que a médio e a longo prazo se reduzam os custos globais do Serviço Nacional de Saúde e que se atinjam importantes ganhos de eficiência e evidentes Ganhos em Saúde, uma vez que custo do tratamento precoce é inferior. O rastreio também permite despistar outras alterações de fundo ocular, como opacidades, cujo diagnóstico a nível hospitalar permitirá o seguimento e tratamento dos doentes.  
 


Lisboa, 12 de outubro de 2017

850 400 servico nacional de saude sns

 

Fonte: Ministério da Saúde

Email:

geral@distritonline.pt / publicidade@distritonline.pt

Telefone:

916 797 042

Google Bottom