facebook youtube twitter

P Política

Inês de Medeiros falha promessa eleitoral

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

O Partido Socialista, vencedor em Almada das eleições autárquicas de outubro passado, vai manter para o de 2018 a retenção total de IRS, correspondente às transferências do Estado para os municípios, exatamente como fazia a CDU nos anteriores executivos.

As autarquias podem decidir reter a totalidade até 5% desse valor aos munícipes com morada fiscal no concelho, podendo ainda isentar ou reter parcialmente parte desse valor.

Entende o CDS-PP que em Almada há margem para que a devolução possa ser feita aos munícipes num máximo de 3,5%.

Seria um sinal de que o novo executivo estaria mesmo interessado em virar totalmente a página, tendo em conta os procedimentos dos executivos comunistas ao longo de 41 anos. Ainda mais, quando o PS, no seu Programa Eleitoral às eleições de outubro, prometeu aos almadenses a redução até 1,5% no IRS, o que não está a cumprir.

O CDS-PP não tem representação na vereação, mas estará atento às propostas e às medidas que o PS pretenda implementar em Almada, e tomará decisões tendo em consideração a ideia de projeto que o partido tem para o concelho, tentando, para tal, encontrar convergências.

“Estamos disponíveis para colaborar no desenvolvimento e no crescimento de Almada. Certo porém que não estamos disponíveis para pactuar com cenários onde apenas mudem os políticos e não as políticas”, afirma António Pedro Maco, deputado do CDS-PP na Assembleia Municipal de Almada, órgão onde o Partido Socialista não tem a maioria.

 

Fonte: CDS

Email:

geral@distritonline.pt / publicidade@distritonline.pt

Telefone:

916 797 042

Google Bottom