facebook youtube twitter

C Cultura

ENCENAÇÃO DE ROGÉRIO DE CARVALHO ENCERRA 21ª MOSTRA DE TEATRO DE ALMADA

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A 21ª Mostra de Teatro de Almada (MTA), organização conjunta da Câmara Municipal de Almada e grupos de teatro locais, termina esta semana com uma agenda de dez espetáculos.  

Não faltam motivos para assistir aos últimos espetáculos da 21ª MTA até 19 de novembro. Duas estreias de seguida acontecem quarta-feira, 15 de novembro. “Quem Caronte, quem não vai?”, texto e encenação de Castro Guedes, pelo Novo Núcleo de Teatro, grupo universitário da Faculdade de Ciências e Tecnologias, no Teatro-Estúdio António Assunção às 19h, e o Ninho de Víboras apresenta na sala de ensaios do Teatro Municipal Joaquim Benite, às 21h30, “Correcção” de Maria João Garcia, performance que conta com interpretação de Karas e Susana Vidal.

 

lagarto amarelo no fim da linha foto ensaio vitor cid e luis aniceto

 

A 16 de novembro, quinta à noite, as atrizes Cláudia Negrão e Alexandra Leite dão vida ao texto de Jean Pierre Martinez “No fim da linha”, pel’ A Lagarto Amarelo, no Cineteatro da Academia Almadense. 

Sexta, o Teatro Extremo apresenta a sua mais recente criação no Teatro-Estúdio António Assunção, “Circuito Habitual”, de Jean-Claude Carrière, com encenação de Rita Lello. Na mesma noite, o Grupo de Teatro da Associação Cultural da Manuel da Fonseca sobe ao palco do Cineteatro da Academia Almadense para a estreia de “Romeu Correia talvez Poeta”, a partir de textos do autor almadense e guião de Ferrer Asturiano.

Quatro espetáculos preenchem o programa de sábado, 18 de novembro. Na Biblioteca Municipal Maria Lamas, às 10h, o Teatro ABC.PI dedica aos mais novos “Às Crianças” de Blaise Cendrars “num espaço e tempo do jogo teatral que brinca com as palavras”. O Alpha Teatro estreia no Auditório Fernando Lopes-Graça “Morugem”, projeto de inclusão social inspirado na obra “A Filha da Floresta” de Juliet Marillier. O Outro Lado transporta-nos para uma viagem entre dois mundos em “A Ilha” de José d’A Mar, com encenação de Fátima Borges, no Teatro-Estúdio António Assunção e às 23h o Teatro de Papel propõe uma noite de Poesia na companhia da degustação de agradáveis sabores na Sala 5 da Escola Conde Ferreira. 

O encerramento da 21ª edição assinala-se no Teatro-Estúdio António Assunção, a 19 de novembro, pelas 21h30, com a apresentação do primeiro esboço de “Migrações” (título provisório), nova criação de Artes e Engenhos a estrear em 2018, com texto e interpretação de Sandra Hung e encenação de Rogério de Carvalho, seguido de um último momento de convívio entre participantes e público.

Toda a programação em www.mostradeteatrodealmada.blogspot.com

Dossier

 

alpha teatro morugem foto ensaio

 

Fonte: MTA

Email:

geral@distritonline.pt / publicidade@distritonline.pt

Telefone:

916 797 042

Google Bottom